Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • a24

    Bom diaBeijinho

  • Anónimo

    Bom dia...beijinho...

  • Anónimo

    Beijinho na pontinha do labio...Hoje esta com as b...

  • a24

    Bom diaBeijinho(Acordei há poucochinho)

  • Anónimo

    beijinho...bom dia... (tenho sono)...ja andou dent...





...Sinestesia...

por No_WorDz, em 27.11.11

 



 


 


 


A sinestesia é uma condição neurológica do cérebro que interpreta de diferentes formas os sinais percebidos pelo nosso sistema sensorial. É uma confusão neurológica que provoca a percepção de vários sentidos de uma só vez. Essa condição não é considerada uma doença mental, e sim uma forma diferente que o cérebro tem de interpretar os sinais. Uma em cada duas mil pessoas têm sinestesia, e essas pessoas podem ver sons, sentir cores ou o paladar das formas.  


A sinestesia é um processo involuntário do cérebro, e sua causa ainda é desconhecida. Acredita-se apenas que ela tenha causa hereditária, seja mais comum em mulheres e em pessoas canhotas. “A sinestesia é comum em algumas famílias, e está relacionada a pelo menos três cromossomos”, diz a psicóloga britânica Julia Simner, da Universidade de Edimburgo, na Escócia.


Em 1960, John Locke descreveu pela primeira vez a sinestesia, ao relatar o caso de um cego que percebeu o que era a cor vermelha pelo som de uma trompa. Na medicina, o primeiro caso registrado de sinestesia se deu em 1922 com uma criança de quatro anos de idade.


As associações sinestésicas podem estimular a memória, por isso vários artistas, músicos, escritores, dentre outros, mencionam a sinestesia como um importante componente em seus trabalhos. No século XIX, um artista podia se passar por sinestésico para ficar mais próximo do invulgar, do excêntrico e até da perfeição humana. O artista plástico russo Kandinsky sentia fascínio pelos sinestésicos, e utilizou a sinestesia entre a música e a pintura para inspirar suas obras.


As pesquisas sobre tal assunto tiveram início há poucos anos, por isso não se tem um teste que comprove adequadamente se a pessoa é ou não sinestésica.  O teste mais utilizado atualmente foi desenvolvido pelo professor de psicopatologia do desenvolvimento Simon Baron-Cohen, da Universidade de Cambridge. O teste, chamado de Teste da Genuidade (TG), mede a estabilidade da relação entre estímulos e respostas ao longo do tempo. Uma sequência de estímulos (cores, sons, odores, palavras) é apresentada ao provável sinestésico, e em seguida suas respostas sensoriais são registradas. Outro teste é feito baseando-se na pesquisa visual. Em um quadro com letras em branco e preto estão “escondidas” outras letras vistas pelo sinestésico como coloridas.



Paula Louredo
Graduada em Biologia


Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De No_WorDz a 28.11.2011 às 14:46

conheces alguém com sintomas sinestésicos?...

Beijo...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.11.2011 às 15:58

Viemos ao escritorio dos advogados...daqui a uma hora já devo estar no meu...

Beijo...

Comentar post





Comentários recentes

  • a24

    Bom diaBeijinho

  • Anónimo

    Bom dia...beijinho...

  • Anónimo

    Beijinho na pontinha do labio...Hoje esta com as b...

  • a24

    Bom diaBeijinho(Acordei há poucochinho)

  • Anónimo

    beijinho...bom dia... (tenho sono)...ja andou dent...