Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • a24

    Bom diaBeijinho

  • Anónimo

    Bom dia...beijinho...

  • Anónimo

    Beijinho na pontinha do labio...Hoje esta com as b...

  • a24

    Bom diaBeijinho(Acordei há poucochinho)

  • Anónimo

    beijinho...bom dia... (tenho sono)...ja andou dent...





E a tarde e o crepúsculo...

por No_WorDz, em 30.11.11

 


 


E a tarde e o crepúsculo tão .docemente adormecem!
Por longos dedos acariciados,
Entorpecidos . . . exangues . . .
ou a fingir-se de enfermos,
Lá no fundo estirados, aqui, ao nosso lado.
Após o chá, os biscoitos, os sorvetes,
Teria eu forças para enervar
o instante e induzi-lo à sua crise?
Embora já tenha chorado e jejuado, chorado e rezado,
Embora já tenha visto minha cabeça (a calva mais cavada)
servida numa travessa,
Não sou profeta - mas isso pouco importa;
Percebi quando titubeou minha grandeza,
E vi o eterno Lacaio a reprimir o riso, tendo nas mãos meu sobretudo.
Enfim, tive medo.


 


E valeria a pena, afinal,
Após as chávenas, a geléia, o chá,
Entre porcelanas e algumas palavras que disseste,
Teria valido a pena
Cortar o assunto com um sorriso,
Comprimir todo o universo numa bola
E arremessá-la ao vértice de uma suprema indagação,
Dizer: "Sou Lázaro, venho de entre os mortos,
Retorno para tudo vos contar, tudo vos contarei."
- Se alguém, ao colocar sob a cabeça um travesseiro,
Dissesse: "Não é absolutamente isso o que quis dizer
Não é nada disso, em absoluto."


 


E valeria a pena, afinal,


Teria valido a pena,
Após os poentes, as ruas e os quintais polvilhados de rocio,
Após as novelas, as chávenas de chá, após


O arrastar das saias no soalho
- Tudo isso, e tanto mais ainda? -
Impossível exprimir exatamente o que penso!
Mas se uma lanterna mágica projetasse
Na tela os nervos em retalhos . . .
Teria valido a pena,
Se alguém, ao colocar um travesseiro ou ao tirar seu xaile às pressas,
E ao voltar em direção à janela,
dissesse:
"Não é absolutamente isso, Não é isso o que quis dizer, em absoluto."


 


Não! Não sou o Príncipe Hamlet, nem pretendi sê-lo.
Sou um lorde assistente, o que tudo fará


Por ver surgir algum progresso, iniciar uma ou duas cenas,
Aconselhar o príncipe; enfim, um instrumento de fácil manuseio,


Respeitoso, contente de ser útil,
Político, prudente e meticuloso;
Cheio de máximas e aforismos, mas algo obtuso;
As vezes, de fato, quase ridículo


Quase o Idiota, às vezes.


Envelheci . . . envelheci . .
.
Andarei com os fundilhos das calças amarrotados.


Repartirei ao meio meus cabelos?
Ousarei comer um pêssego?
Vestirei brancas calças de flanela, e pelas praias andarei.
Ouvi cantar as sereias, umas para as outras.


Não creio que um dia elas cantem para mim.


Vi-as cavalgando rumo ao largo,
A pentear as brancas crinas das ondas que refluem
Quando o vento um claro-escuro abre nas águas.


Tardamos nas câmaras do mar


Junto às ondinas com sua grinalda de algas rubras e castanhas
Até sermos acordados por vozes humanas.


E nos afogarmos.


 


T.S. Eliot

Autoria e outros dados (tags, etc)





Comentários recentes

  • a24

    Bom diaBeijinho

  • Anónimo

    Bom dia...beijinho...

  • Anónimo

    Beijinho na pontinha do labio...Hoje esta com as b...

  • a24

    Bom diaBeijinho(Acordei há poucochinho)

  • Anónimo

    beijinho...bom dia... (tenho sono)...ja andou dent...